Conheça o trabalho do Dr. Daniel Gaziri

Um breve currículo do cirurgião bucomaxilofacial, que atende em consultório próprio em Londrina

Casos tratados

Veja como os pacientes recuperaram a auto estima após o tratamento das deformidades na face

Tratamento especializado

O Dr. Daniel Gaziri é um dos poucos profissionais habilitados para tratar de casos complexos no Paraná

Como saber quais são os casos indicados?

Saiba como identificar os sintomas dos problemas que podem ser tratados pelo Dr. Daniel

O caso de Érica Pedrão Brito

Ela teve uma deformidade no crânio após ser atacada por índios, num caso que teve muita repercussão em Londrina

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Dente do siso é problema sério

Matéria publicada no Jornal Voz do Comerciário - Sindicato dos Empregados no Comércio de Londrina - Outubro/2013


terça-feira, 8 de outubro de 2013

Congresso Internacional premia trabalho de Londrina

Publicado no Boletim Eletrônico do Hospital Araucária.

sábado, 21 de setembro de 2013

Certificado de premiação no COBRAC 2013


Este é o certificado mais importante da nossa participação no XXII Congresso Brasileiro de Cirurgia Buco-Maxilo-Facial

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Certificados do COBRAC 2013

Chegaram alguns certificados obtidos com a participação no XXII Congresso Brasileiro de Cirurgia Buco-Maxilo-Facial.





segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Equipe de Cirurgia Ortognática recebe prêmio no COBRAC

A  equipe  do  Hospital Araucária, composta pelo Dr. Daniel Gaziri, Dr. Marcos Guskuma e Me. José  Augusto Camargo, participou do XXII Congresso Brasileiro de Cirurgia Buco-Maxilo-Facial, o maior evento do setor na América Latina e um dos maiores do mundo. O COBRAC foi no Rio de Janeiro entre os dias 19/08 a 24/08. Além do enriquecimento de conhecimento e troca de  experiências, o congresso também proporcionou o contato com diversos trabalhos científicos de pesquisas realizadas na área.
O Dr. Daniel Gaziri teve a oportunidade de apresentar o trabalho "O uso de parafusos microcompressivos  no tratamento das fraturas do malar",  trabalho já  publicado no mais  importante  periódico de cirurgia buco-maxilo-facial, o Journal of Oral and Maxillofacial Surgery, que pertence à  Sociedade norte-americana de cirurgia. A apresentação, no dia 22/08, foi muito elogiada e o trabalho foi premiado com o 1º lugar na categoria Tema livre.

domingo, 1 de setembro de 2013

Nova UTI em Londrina

O Dr. Daniel Gaziri prestigiou a inauguração da UTI do Hospital Araucária, no mês de agosto. A notícia da inauguração foi publicada nos jornais locais.

Folha de Londrina - Sociedade - Thiago Nassif - Fotos: Fernanda Bressan
Os corredores do Hospital Araucária receberam médicos para um encontro diferente. Em vez de cirurgias e procedimentos, eles foram convidados para a inauguração da nova UTI, com oito leitos. Funcionários, parceiros e amigos também marcaram presença no evento, que teve bênção especial do Padre Irio e de Adma. Todos foram recepcionados pelos diretores Renato Moreira Fernandes, Laerte Storti, Sérgio Storti e Sérgio Storti Filho. A nova UTI é um avanço que abre novas frentes de atuação ao hospital, que pode agora realizar também procedimentos cirúrgicos que necessitem dessa retaguarda. As fotos são de Fernanda Bressan

Mariana Faria, Sérgio Storti Junior, Solange e Romualdo Fróes, Daniele Mendes e Daniel Gaziri



Blog da Ana Marta - Jornal de Londrina  - Fotos: Fernanda Bressan

Médicos, parceiros, funcionários e patrocinadores estiveram presentes no Hospital Araucária para a inauguração dos 8 leitos da nova UTI, ocorrido dias atrás. O evento teve a presença dos diretores e sócios que receberam as bênçãos do Padre Irio e a oração especial de Adma da Silva. Dr. Sergio Storti deu as boas vindas e cortou simbolicamente o laço da UTI, que é mais um avanço do hospital com o objetivo de oferecer cada vez mais resolutividade no atendimento. Com essa retaguarda, novos procedimentos cirúrgicos poderão ser feitos por lá com a segurança e tranquilidade que são características do Araucária.
Daniele Mendes e Daniel Gaziri

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Cirurgia para correção da mordida e do queixo

Esta paciente tinha um problema bastante comum: a mordida cruzada posterior e mordida em topo na região anterior. Ela tinha deficiência transversal de maxila (maxila estreita) e deficiência antero/posterior em maxila (achatamento do queixo).
O procedimento indicado para ela foi uma expansão rápida de maxila assistida cirurgicamente, em ambiente hospitalar, e também foi utilizada uma máscara facial para realizar a protração da maxila.



Note que a aparência mudou após a cirirgia, com um formato na face e no queixo.



Cirurgia para avanço mandibular

Esta paciente  apresentava  fortes  e  intensas  dores  na articulação da mandíbula, apnéia  do  sono e  ronco, devido à posição para trás da mandíbula. Além disso, ela apresentava um overjet de 8mm (quando os dentes de cima estão desalinhados com os de baixo). Ela foi  submetida à cirurgia ortognática para  avanço de mandibular.

 

Repare que após a cirurgia a paciente passou a apresentar alinhamento perfeito da mandíbula. Ela não tem mais dores, parou de roncar e nem faz mais apnéia durante o sono, devido a um aumento  do espaço orofaringeo de 2,89mm para 6,38mm.
 
Compare: a foto da esquerda é antes da cirurgia. A foto da esquerda é como ficou após a operação. Veja que a face ficou mais harmônica. Até a auto estima da paciente melhorou.


segunda-feira, 3 de junho de 2013

Cirurgia de correção nas proporções da face

As  imagens abaixo são de um paciente antes da cirurgia e 30 dias depois de operado. Ele foi classificado como paciente Classe III, com um Overjet de -15mm, e uma grande discrepância nas proporções da  face.
A cirurgia foi realizada em 2012 em três segmentos: Maxila, Mandíbula e Mento. É visível a diferença entre o antes e o depois.




quarta-feira, 29 de maio de 2013

O que é Cirurgia Ortognática?

Cirurgia Ortognática é a arte e ciência do diagnóstico, planejamento e execução do tratamento combinando a Ortodontia e a Cirurgia bucomaxilofacial para correção das deformidades dento-ósseas, músculo-esqueléticas e tegumentares dos maxilares e estruturas associadas. ( WOLFORD; FIELDS; 1999)

A Cirurgia Ortognática também pode ser compreendida como a soma de Ortodontia com Cirurgia Bucomaxilofacial. É uma deformidade no rosto que atinge 20% da população mundial, podendo apresentar problemas de formação na maxila, mandíbula ou múltiplas estruturas, em um ou dos dois lados da face, no sentido vertical, horizontal ou transversal.

Principais funções da Cirurgia Ortognática:

1. Reestabelecer a oclusão;

2. Reestabelecer a função mastigatória/ saúde da ATM;

3. Reestabelecer a simetria facial;

4. Melhorar a estética e a harmonia facial;

5. Melhorar a função respiratória/vias aéreas superiores.




terça-feira, 2 de abril de 2013

Cirurgia ortognática resgata a harmonia da face

Texto publicado na Página do Hospital Araucária no Facebook:

Má oclusão dentária, falta de simetria no rosto, acidentes. Vários são os fatores que podem gerar um incômodo – por vezes até necessidade – que só pode ser corrigido pela cirurgia ortognática. Uma especialidade da odontologia, o procedimento restabelece um padrão facial normal em pacientes que apresentam um desenvolvimento ósseo facial fora do ideal ou que sofreram fraturas em decorrência de acidentes.

Queixo proeminente ou retraído, olhos e malares desalinhados, mandíbula e/ou maxila desproporcionais. As reclamações chegam das mais diversas formas ao consultório do Doutor em Cirurgia Buco-Maxilo-Facial, Daniel Gaziri, especializado em cirurgia ortognática. Ele explica que o procedimento tem cinco objetivos: buscar a simetria facial, a função mastigatória e a saúde da ATM, restabelecer uma oclusão, melhorar a função respiratória e a estética da face. “Para ser bem indicada, ela precisa buscar corrigir esses pontos”, afirma.

Na maioria dos casos, o problema faz com que os dentes estejam mal posicionados e o paciente sinta dor, que pode vir acompanhada de desgaste articular e até no osso. Por isso nem sempre a ortodontia consegue resolver. “A ortodontia movimenta os dentes para lugares onde tenha osso, mas se a base óssea não está correta, não vai funcionar. Nesses casos a correção é cirúrgica”, define.

A idade mínima para fazer o procedimento é quando termina o crescimento ósseo, que varia de pessoa para pessoa, mas gira em torno dos 17-18 anos. Mas não há limite máximo, o objetivo é dar qualidade de vida ao paciente, devolver a funcionalidade que muitas vezes incomodou ao longo de toda a vida. “A dor é um dos sintomas principais, muitas vezes ligada aos músculos da mastigação e à ATM”, explica.

A desarmonia facial leva invariavelmente a problemas nos dentes, que não se encaixam perfeitamente. Dr. Gaziri diz que o maior objetivo é aliar a estética à função. Mas conta que alguns pacientes procuram também pela estética facial, para buscar a harmonia no rosto. Para chegar a esse ponto, ele faz diversas medidas, observa os ângulos, distâncias em todos os sentidos no rosto.

Um software em 3D auxilia nessa etapa, reproduzindo o crânio do paciente. Com base nesse molde perfeito – pois é do próprio paciente – é possível buscar a melhor técnica para se chegar a um resultado satisfatório. “Toda a face é estudada, realizamos alterações precisas para devolver a harmonia, a simetria e a estética. Tudo é milimetricamente planejado”, resume.

Segundo o cirurgião, a pele e os músculos são os responsáveis por “vestir” os ossos de nosso rosto. Se eles não estão posicionados de forma correta, vão gerar assimetrias. Dr. Gaziri frisa que esse tipo de procedimento só pode ser realizado em ambiente hospitalar. “Tem que ter anestesiologista e estrutura de suporte à vida, isso só um hospital oferece e é isso que garante segurança e conforto para paciente e equipe”, indica.

Além de devolver a funcionalidade à boca e músculos do rosto, a cirurgia tem ainda outro grande benefício: “ela melhora autoestima e devolve a segurança ao paciente”, finaliza o especialista.